Ranking de Liberdade Econômica vs. Índices de nível de vida

Liberty
Clique na imagem para visualização em alta definição

O ranking de liberdade econômica, publicado todo ano pela The Heritage Foundation, propõe mensurar os princípios de liberdade econômica em 186 países. Define-se essa liberdade como:

O direito fundamental de todo ser humano em controlar seu próprio trabalho e propriedade. Em uma sociedade economicamente livre, indivíduos são livres para trabalhar, produzir, consumir e investir da forma que preferirem. Em sociedades economicamente livres, governos permitem o trabalho, o capital, e as mercadorias de se moverem livremente, e evitam de usar coerção ou restrição, além do necessário, sobre a liberdade, a fim de protegê-la e mantê-la.

O índice é mensurado de acordo com 12 fatores quantitativos e qualitativos, agrupados em quatro abrangentes categorias, ou pilares, de liberdade econômica:

  1. Estado de direito (direito de propriedade, integridade do governo, efetividade judicial)
  2. Tamanho do governo (gastos do governo, peso dos impostos, saúde fiscal)
  3. Eficiência regulatória (liberdade de negócios, liberdade de trabalho, liberdade monetária)
  4. Abertura de mercado (liberdade de comércios, liberdade de investimentos, liberdade financeira)

É fato empírico de que a liberdade econômica traz prosperidade e melhores condições de vida para um país. O próprio índice encarrega-se de documentar os avanços econômicos e sociais dos países melhor colocados no ranking.

Aim de reforçar estes avanços, trazemos o infográfico acima comparando o índice de liberdade econômica com outros índices popularmente usados para demonstrar a saúde e qualidade de vida das nações. Nesse caso, foram comparados o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) publicado pela United Nations Development Programme, o Índice de Paridade de Compra per Capita, ou PIB Per Capita, divulgado pelo FMI, e o Índice de Qualidade de Vida, ou Where to be born Index, publicado pela Economist Intelligence Unit.

%d blogueiros gostam disto: