12 itens que os smartphones substituiram

Smartphone
Clique na imagem para visualização em alta definição

E se alguém falasse a Martin Cooper, primeira pessoa a realizar uma ligação de um dispositivo móvel, que 30 anos após esse feito ele seria capaz de fotografar, filmar, localizar-se por um mapa em tempo real, ler livros e notícias ao vivo, ver as horas, cronometrar e programar despertadores. Ver a previsão do tempo, armazenar milhares de arquivos e comunicar-se por vídeos, textos e áudios com qualquer pessoa de qualquer lugar do mundo. Tudo isso em um dispositivo móvel 10 vezes mais leve e com durabilidade de bateria 40 vezes maior que o “tijolo” do qual ele realizou uma ligação para um colega de trabalho em 1973.

Provavelmente ele diria que estariam exagerando e que tantas funções em um só pequeno aparelho seriam inimagináveis. Pois bem, foram exatos 30 anos depois, quando em 2007 a Apple reinventa e populariza o conceito de smartphones introduzindo no mercado o Iphone. Desde então, diversas outras empresas competem ano a ano com novos lançamentos tecnológicos que nos surpreendam cada vez mais com suas funções.

Frequentemente usados como uma síntese do que é a tecnologia e o que ela pode nos proporcionar, os smartphones tornaram dezenas de objetos obsoletos e podem ser definidos como uma obra prima de uso racional de recursos. Vejam bem, esses aparelhos substituiram aparelhos GPS, telefones, câmeras, filmadoras, álbuns de fotos, relógios, despertadores, livros, jornais, calendários, lanternas, consoles de game portáteis, carteiras, calculadoras e etc. São inúmeras as funcionalidades que esses aparelhos abrangem, e você já pensou em quantos recursos de modo geral foram poupados ao se fabricar tantas coisas em uma só?

É muito fácil cairmos na agenda globalista de agências e criticarmos o capitalismo pelo uso “desenfreado” de recursos do planeta, mas é difícil para essas entidades fazerem um exercício de reflexão quanto ao que já criamos que poupa recursos e ainda melhora nossa qualidade de vida. É lógico que há bastante espaço para melhorarmos nesse sentido, mas isso ocorrerá de forma natural ao longo do tempo, não somos tolos para extinguirmos nossas matérias primas. E é através das inovações tecnológicas que chegaremos mais rápido a um conceito aceitável de sustentabilidade. Exemplificando e finalizando, nada melhor do que usando a célebre frase, “a invenção do pen drive já salvou mais árvores do que qualquer campanha do green peace no mundo”.

%d blogueiros gostam disto: