Connect with us

Economia

As maiores economias do mundo

Published

on

Na liderança desde 1871, os EUA estão com sua hegemonia ameaçada no ranking de maiores PIB’s do mundo. Segundo estimativa da PricewaterhouseCoopers, ou PwC, a China será a maior economia do mundo em 2050.

Atualmente, no entanto, o topo do ranking ainda está assegurado para os norte-americanos que somam hoje 23,1% de toda a riqueza produzida no planeta. Isso é mais do que os 173 países fora do top 20, que somam 21,2%.

O ranking elaborado pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), estima que o mundo produziu 87 trilhões de dólares em PIB nominal no ano de 2019. Por não ter dados completos ainda, a estimativa foi elaborada em Setembro do mesmo ano.

O que é PIB?

O PIB dos países nada mais é do que o valor de mercado de todos os bens e serviços produzidos em um ano. As duas maneiras de se calcular o PIB é pelo seu valor nominal, ou por paridade de poder de compra (PPC).

O PIB nominal é o valor em dólares contabilizado efetivamente na venda dos bens e serviços. O PIB nominal não leva em conta o custo de vida em diferentes países, e os resultados podem variar de um ano para outro devido a flutuação do câmbio.

A fim de se eliminar esse problema de flutuação de câmbio no cálculo, o PIB por paridade de poder de compra (PPC) é a alternativa usada na comparação da riqueza dos países.

O PIB PPC usa o custo local dos bens e serviços no cálculo ao invés de uma taxa de câmbio internacional. Mas também possui pontos fracos.

Por usar o custo local como base, essa maneira não reflete o real valor da produção de um país no comércio exterior, e também não leva em consideração a diferença da qualidade dos bens e serviços de cada país. Além do que, exige mais estimativas do que o PIB nominal.

As dez maiores economias: 1990, 2019 e 2050

Apesar dos pontos fracos observados em cada maneira de se calcular o PIB, ambos são amplamente utilizados para se mensurar a riqueza dos países.

No infográfico de hoje, trouxemos as dez maiores economias do mundo do passado, presente e futuro.

Décima maior economia em 1990, o Brasil assume hoje a 9ª posição no ranking, acima do Canadá e abaixo da Itália. Segundo a Pwc, o Brasil deverá subir três posições e assumir o 6º lugar em 2050.

Já líder em rankings de PIB PPC, a China deverá assumir a primeira posição também no ranking nominal, desbancando os EUA. Índia e Indonésia, muito influenciados pelo fator demográfico, deverão assumir a terceira e quarta posição respectivamente.

Cálculo do PIB

A equação do PIB é bastante simples, e até por isso, algumas críticas se acentuam ao se usar essa métrica como comparação entre países.

PIB = C + I + G + X – M
C = Gastos do setor privado
I = Investimentos
G = Gastos do governo
X = Exportações
M = Importações

Como mostra o cálculo, o PIB leva em consideração todos os tipos de gastos. Ou seja, se um país é devastado por alguma catástrofe, todos os gastos de reconstrução fazem o PIB aumentar, mesmo que esse país tenha sofrido enormes perdas.

Outro ponto fraco do cálculo é que qualquer investimento torna-se um agregador de PIB. Mesmo que esse seja improdutivo, não lucrativo, ou que seja destruído logo depois, sua simples construção será um fator agregador de PIB.

A terceira principal crítica envolvendo o cálculo de PIB é referente a subtração das importações.

Mesmo que importar mais signifique que um país está trazendo maquinário para aumentar sua produtividade, ou que a população aumentou o poder de compra e está comprando itens mais sofisticados de fora, a equação trata isso como um diminuidor de riqueza.

Continue Reading
Comments

Copyright © 2020 Economista Visual

%d blogueiros gostam disto: